50 Anos de Ordenação Sacerdotal - Padre Valter Maurício Goedert



Fui convidada a dirigir-lhe umas palavras e o faço em nome do Provedor, Diretoria e Colaboradores da Irmandade do Divino Espírito Santo, da Comunidade aqui presente e de seus familiares que, se não fosse a atual situação, estaria com certeza aqui para lhe dar um grande abraço e poder comemorar essa grande data. Aliás, desde março Padre Valter vinha organizando essa celebração, que ficará mais para frente quando tudo isso passar.


Padre Valter nasceu em 22 de maio de 1943 na pequena localidade de Barra Clara, Distrito de Angelina. Décimo primeiro filho de Filomena e Francisco Goedert, “conviveu seus primeiros treze anos no aconchego da família numerosa e profundamente religiosa. Seus pais deixaram uma herança imponderável de princípios de fé cristã, de valores éticos e sociais. Tudo era muito simples, mas profundamente belo” texto extraído do seu livro intitulado Memórias.


A pequena Capela da Comunidade dedicada a São José era o Centro religioso da Vila. Uma vez por mês a missa era celebrada por um frei franciscano vindo de Angelina de “aranha, puxada por um belo animal, ou, outras vezes, montado num cavalo elegantemente encilhado.” À sua chegada, Padre Valter comenta, corria para cumprimentar o frei com um sagrado beijo na mão direita e continua, seu depoimento, “as mãos dos padres pareciam mais abençoadas do que em nossos dias”. Desde cedo revelava sua vocação montando altar onde fazia suas celebrações e procissões seguidas de seu primeiro povo escolhido, seus sobrinhos e sobrinhas.


O seminário de Azambuja, em Brusque, marcou sua vida e suas escolhas, determinando sua opção vocacional. Chegou ao seminário em 9 de fevereiro de 1956. Diz Padre Valter que não se recorda do que se passou com ele após dar um forte abraço em seu pai. Comenta: Devo ter chorado. No meu íntimo iniciava-se a luta entre a saudade de casa e a expectativa das novidades.


Lá permaneceu por 7 anos e no dia 08 de dezembro de 1963 encerrou seus estudos partindo para Curitiba onde cursou filosofia da Universidade Católica e Teologia no Studium Tecnologium de Curitiba sempre contando com todo apoio familiar.


Encerrou seus estudos em dezembro de 1970, seis meses após ter sido ordenado Padre no dia 18 de julho na Capela do seminário Rainha dos Apóstolos, em Curitiba, tendo as Ordens Menores lhe conferida por Dom Manoel da Silveira Delboux, arcebispo metropolitano daquela cidade. Na sequência Dom Afonso Niehues lhe conferiu a Ordem do Subdiaconato, na Capela do Palácio Episcopal e o Diaconato na Igreja matriz Nossa Senhora da Imaculada Conceição, Paróquia de Angelina no dia 12 de dezembro de 1969.