Esperança!



Vivemos tempos difíceis, com notícias diárias de corrupção, desastres, conflitos, desemprego, epidemias, desajuste familiar, saúde em crise, evasão escolar etc. Mesmo diante de um cenário sombrio, costumamos dizer: “A esperança é a última que morre”!

Sobre esse tema, deparamo-nos com artigo de Dom Murilo S. R. Krieger, SCJ, catarinense de Brusque, atual Arcebispo de São Salvador da Bahia e Primaz do Brasil, que decidimos compartilhar:

“Bom dia, esperança!"

Era famosa, na mitologia grega, a figura de Pandora (em grego: Aquela que possui tudo), que teria sido a primeira mulher. Dizia-se que, uma vez criada, Pandora recebeu inúmeros presentes dos deuses, colocados numa caixa. Um dia, inadvertidamente, ela abriu essa caixa e todos os seus bens escaparam, exceto a esperança. Era dessa maneira que os gregos explicavam aquilo que nosso povo traduz com a frase: ‘A esperança é a última que morre!’.


É incrível a capacidade humana de superar-se diante dos problemas. Avolumam-se os problemas econômicos, cresce o desemprego, multiplicam-se notícias da Lava-Jato... e, quando tudo faria crer que estaríamos diante de pessoas derrotadas, somos surpreendidos pelo sorriso de alguém. Ouvimos um ‘Vamos em frente!’ ou nos lembramos da mensagem positiva do poeta, consagrada em conhecida canção popular: ‘Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima’.

Esperamos que seja encontrada a fórmula ideal para nossos desafios econômicos; esperamos concretizar os inúmeros planos que nos acompanham há anos; esperamos que tenham fim as notícias de corrupção, falcatruas e desonestidades; esperamos que a violência e o medo tornem-se apenas lembranças do