O mito da caverna e o admirável chip novo

Texto da aprendiz Kaiane Aparecida Colaço.

Educador: Julian.

Muitas vezes o ser humano se torna alienado, pois acaba por acreditar que as sombras da vida, vistas em sociedade, são a sua realidade. O comodismo da vida mundana torna as pessoas alienadas, prisioneiras de si mesmas e alheias às coisas que ocorrem a sua volta.

Porém, ainda existem muitas pessoas que enfrentam seus medos, testam suas limitações, e mesmo convivendo com as sombras da sociedade, conseguem se libertar.


Se as pessoas parassem de viver sob o câmbio automático de suas vidas e passassem a sentir as coisas a sua volta, poderiam, assim, sair desta caverna-prisão e enxergar a luz que paira sobre suas vidas.

Poder sentir o mundo de forma diferente, sentir a liberdade a certo ponto, as cores, as sensações, texturas etc. É a porta de entrada para um novo mundo. O mundo exterior, das ideias verdadeiras. Algumas pessoas sempre irão resistir às mudanças. Mas as que não resistirem, serão contaminadas pela ânsia de novas experiências e certamente buscarão essa liberdade.

Contudo, a caverna seria o mundo em que vivemos e as sombras o que nos distraem nele. Internet, televisão, rádio, revistas, propagandas, tudo isso esconde a realidade em que vivemos.

Os diversos tipos de violência, a fome, drogas, essa também é a realidade e não pode ser deixada de lado, pois é obscura demais e precisa ser mudada.

Questionamentos devem sempre existir. Se tem dúvida, pergunte. Se sabe, argumente.


Não viva em uma caverna de ilusões, busque a luz e não se deixe ser manipulado. Porém, dentre to