HISTÓRICO

A Festa do Divino Espírito Santo teve sua origem em Portugal, na Vila de Alenquer, em 1296, por iniciativa da Rainha Santa Isabel de Aragão, esposa do Rei D. Dinis.

O culto em louvor ao Divino Espírito Santo, celebrado principalmente na Ilha de Santa Catarina e nos municípios litorâneos, é uma tradição secular trazida pelos açorianos que chegaram, na então Vila de Nossa Senhora do Desterro, em 06.01..1748. "O açoriano transportou no coração a religiosidade, a fé e o culto ao Divino Espírito Santo. Uma tradição secular que representa, hoje, a manifestação mais significativa da cultura popular catarinense" (Jornal da Arquidiocese de Florianópolis, edição de maio/2018).

Nesta Irmandade, é  conhecida por DIVINA FESTA  e ela remonta a 1776, Através das chamadas "barraquinhas", ela tem sido um pilar de sustentação financeira para o desenvolvimento dos programas voltados a cerca de 800 crianças e adolescentes da Grande Florianópolis.

Outro objetivo prioritário da IDES  é divulgar e incentivar a devoção ao Divino Espírito Santo, mantendo viva essa tradição de religiosidade e fé, hoje presente em quatorze comunidades de Florianópolis, cuja comemoração tem início com o Ciclo do Divino, antes de Pentecostes, e perdura até setembro de cada ano.

A Festa passa constantemente por significativas transformações, influenciadas  por critérios de qualidade, tecnologia,  beleza e cuidados gerais  com os detalhes, para que o resultado seja cada vez mais positivo.

Assim, o evento na versão atual, encontra receptividade e apoio da comunidade, cujas famílias, relembrando os velhos tempos, reúnem-se na Praça para celebrar a Festa de Pentecostes.

A partir de fevereiro de 2018, a Divina Festa da IDES foi considerada, pela Fundação Catarinense de Cultura, Patrimônio Cultural Imaterial deste Estado. Em maio do mesmo ano, o Município também reconheceu as Festas do Divino Patrimônio Cultural de Florianópolis.

 Notícias DIVINA FESTA 2019 

Abertura oficial da Divina Festa - A Festa da Família

As celebrações da Festa do Divino Espírito Santo da IDES Iniciaram-se na quinta-feira (06) em Florianópolis e segue até domingo (09).  Na missa do mesmo dia, o Provedor da IDES. Paulo Teixeira do Valle Pereira abriu oficialmente as festividades.   

🔎Álbum de Fotos AQUI!

 

A Divina Festa da IDES inicia exatamente duas semanas após o Ciclo (06 a 09 de junho) abrindo as festividades nas comunidades que vão até o dia 22 de setembro com a cerimônia de encerramento que ocorre na Festa do Divino de Canasvieiras.

Os sete dons do Espírito Santo

Estes dons são graças de Deus e, só com nosso esforço, não podemos fazer com que cresçam e se desenvolvam. Necessitam de uma ação direta do Espírito Santo para podermos atuar dentro da virtude e perfeição cristã.

No Espírito Santo, Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, reside o Amor Supremo entre o Pai e o Filho. Foi pelo Divino Espírito Santo que Deus se encarnou no seio de Maria Santíssima, trazendo Jesus ao mundo para nossa salvação. Peçamos à Maria, esposa do Espírito Santo, que interceda por nós junto a Deus concedendo-nos a graça de recebermos os divinos dons, apesar de nossa indignidade, de nossa miséria. Nas Escrituras, o próprio Jesus quem nos recomenda: "Pedi e se vos dará. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto" (Mt VII, 7s).

1 - Fortaleza

Por essa virtude, Deus nos propicia a coragem necessária para enfrentarmos as tentações, vulnerabilidade diante das circunstâncias da vida e também firmeza de caráter nas perseguições e tribulações causadas por nosso testemunho cristão. Lembremo-nos que foi com muita coragem, com muito heroísmo, que os santos desprezaram as promessas, as blandícias e ameaças do mundo. Desses, muitos testemunharam a fé com o sacrifício da própria vida. O Espírito Santo lhes imprimiu o dom da Fortaleza e só isto explica a serenidade com que encontraram a morte! Que luta gloriosa não sustentaram! Agora gozam de perfeita paz, em união íntima com Jesus, de cuja glória participam. Também nós, havemos de combater diariamente para alcançar a coroa eterna. Vivemos num mundo cheio de perigos e tentações. A alma acha-se constantemente envolta nas tempestades de paixões revoltadas. Maus exemplos pululam e as inclinações do coração constantemente dirigem-se para o mal. Resistir a tudo isto requer em primeiro lugar muita oração, força de vontade e combate resoluto. Por esta virtude, a alma se fortalece para praticar toda a classe de atos heroicos com invencível confiança em superar os maiores perigos e dificuldades com que nos deparamos diariamente. Nos ajuda a não cair nas tentações e ciladas do demônio.

2 - Sabedoria

O sentido da sabedoria humana reside no reconhecimento da sabedoria eterna de Deus, Criador de todas as coisas que distribui seus dons conforme seus desígnios. Para alcançarmos a vida eterna devemos nos aliar a uma vida santa, de perfeito acordo com os mandamentos da lei de Deus e da Igreja. Nisto reside a verdadeira sabedoria que, como os demais, não é um dom que brota de baixo para cima, jamais será alcançada por esforço próprio. É um dom que vem do alto e flui através do Espírito Santo que rege a Igreja de Deus sobre a terra. Nos permite entender, experimentar e saborear as coisas divinas, para poder julgá-las retamente.

3 - Ciência

Nos torna capazes de aperfeiçoar a inteligência, onde as verdades reveladas e as ciências humanas perdem a sua inerente complexibilidade. Nossas habilidades com as coisas acentuam-se progressivamente em determinadas áreas, conforme nossas inclinações culturais e científicas, sempre segundo os desígnios divinos, mesmo que não nos apercebamos disso. Todo o saber vem de Deus. Se temos talentos, deles não nos devemos orgulhar, porque de Deus é que os recebemos. Se o mundo nos admira, bate aplausos aos nossos trabalhos, a Deus é que pertence esta glória, a Deus, que é o doador de todos os bens.

4 - Conselho

Permite à alma o reto discernimento e santas atitudes em determinadas circunstâncias. Nos ajuda a sermos bons conselheiros, guiando o irmão pelo caminho do bem. Hoje, mais do que nunca está em foco a educação da mocidade e todos reconhecem também a importância do ensino para a perfeita formação da criança. As dificuldades internas e externas, materiais e morais, muitas vezes passam pelo dom do Conselho, sem disto nos apercebermos. É uma responsabilidade, portanto, cumprir a vontade de Deus que destinou o homem para fins superiores, para a santidade. Para que possamos auxiliar o próximo com pureza e sinceridade de coração, devemos pedir a Deus este precioso dom, com o qual O glorificaremos aos mostrarmos ao irmão as lições temporais que levam ao caminho da salvação. É sob a influência deste ideal que a mãe ensina o filhinho a rezar, a praticar os primeiros atos das virtudes cristãs, da caridade, da obediência, da penitência, do amor ao próximo.

5 - Entendimento

Torna nossa inteligência capaz de entender intuitivamente as verdades reveladas e naturais, de acordo com o fim sobrenatural que possuem. A aparente correlação não significa que quem possui a sabedoria, já traga consigo o entendimento por consequência (ou vice-versa). Existe uma clara distinção entre um e o outro. Para exemplificar: Há fiéis que entendem as contemplações do terço, mas o rezam por obrigação ou mecanicamente (Possuem o dom do entendimento). Há outros que, por sua simplicidade, nunca procuraram entender o seu significado, mas praticam sua reza com sabor, devoção e piedade, ignorando seu vasto sentido (possuem o dom da Sabedoria). Este exemplo, logicamente, se aplica às ciências naturais e divinas, logo ao nosso dia-a-dia. Não sendo uma consequência do outro, são distintamente preciosos e complementam-se mutuamente, nos fazem aproximar de Deus com todas as nossas forças, com toda a nossa devoção e inteligência e sensível percepção das coisas terrenas, que devem estar sempre direcionadas às coisas celestes.

6 - Piedade

É uma graça de Deus na alma que proporciona salutares frutos de oração e práticas de piedade ensinadas pela Santa Igreja. Nos dias de hoje, considerando a população mundial, há poucas, muito poucas pessoas que acham prazer em serem devotas e piedosas; as poucas que o são, tornam-se geralmente alvo de desprezo ou escárnio de pessoas que tem outra compreensão da vida. Realmente, é grande a diferença que há entre um e outro modo de viver. Resta saber qual dos dois satisfaz mais à alma, qual dos dois mais consolos lhe dá na hora da morte, qual dos dois mais agrada a Deus. Não é difícil acertar a solução do problema. Num mundo materialista e distante de Deus, peçamos a graça da piedade, para que sejamos fervorosos no cumprimento das escrituras.

7 - Temor de Deus

Teme a Deus quem procura praticar os seus mandamentos com sinceridade de coração. Como nos diz as Escritura, devemos buscar em primeiro lugar o reino de Deus, e o resto nos será dado por acréscimo. O mundo muitas vezes sufoca e obscurece o coração. Todas as vezes que transigências fizemos às tentações, com certeza desprezamos a Deus Nosso Senhor. Quantas vezes preferimos a causa dos bens miseráveis deste mundo e esquecemo-nos de Deus! Quantas vezes tememos mais a justiça dos homens do que a justiça de Deus! Santo   Anastácio a este respeito dizia: "A quem devo temer mais, a um homem mortal ou a Deus, por quem foram criadas todas as coisas?". Não esqueçamos, portanto, de pedir ao Deus Espírito Santo a graça de estarmos em sintonia diária com os preceitos do Criador. Por este divino dom, torna-se Deus a pessoa mais importante em nossa vida, onde a alma docemente afasta-se do erro pelo temor em ofendê-Lo com nossos pecados.

                                    Padre  Valter Goedert - Capelão da Irmandade do Divino Espírito Santo.

A IDES no Ciclo do Divino 2019

As celebrações do Ciclo do Divino Espírito Santo Iniciaram-se no sábado (25) em Florianópolis e seguem até o mês de setembro.  A cerimônia realizada na Catedral contou com a participação de todas as Cortes do Divino da Grande Florianópolis, bem como a presença do Prefeito Gean Loureiro e do Ministro da Cidadania Osmar Terra, entre outras autoridades.   

🔎Álbum de Fotos AQUI!

 

A Divina Festa da IDES inicia exatamente duas semanas após o Ciclo (06 a 09 de junho) abrindo as festividades nas comunidades que vão até o dia 22 de setembro com a cerimônia de encerramento que ocorre na Festa do Divino de Canasvieiras.

Abertura do Ciclo do Divino

No próximo sábado (25), a Prefeitura de Florianópolis, em parceria com a Fundação Cultural Franklin Cascaes, como vem fazendo desde 2010 realizará a abertura do Ciclo do Divino de 2019 com a presença de todas as cortes e festeiros da ilha e demais municípios da Grande Florianópolis. Ano passado, as Festas do Divino Espírito Santo de Florianópolis foram tombadas como Patrimônio Cultural Intangível do Município e no ano anterior a Festa do Divino da Irmandade do Divino Espírito Santo foi tombada Patrimônio Cultural Intangível do Estado, sendo o segundo evento a ganhar tal honraria em Santa Catarina, o primeiro foi a Procissão Nosso Senhor dos Passos.  A IDES realiza a festa mais antiga do Estado, tendo iniciado suas atividades em 1776, três anos após a fundação da Irmandade.

 

Programação do Ciclo do Divino Espírito Santo:

8h30min Concentração dos Casais

9h Benção dos Pães

9h30min Apresentação dos casais festeiros

10h15min Fala da autoridades

11h Cortejo, desfile pelas ruas centrais de Florianópolis

 

A Divina Festa da IDES inicia exatamente duas semanas após o Ciclo (06 a 09 de junho) abrindo as festividades nas comunidades que vão até o dia 22 de setembro com a cerimônia de encerramento que ocorre na Festa do Divino de Canasvieiras.

Divulgadas as datas da Festa do Divino da IDES em 2019

Em 2019 a Festa do Divino da Irmandade do Divino Espírito Santo, reconhecida como patrimônio imaterial do Estado de Santa Catarina em 2018 será realizada entre os dias 06 e 09 de junho.

A Festa da Família está de volta. Tradição, amor e fé que nos movem diariamente.

Divino Patrimônio de Santa Catarina

A Festa do Divino realizada pela IDES no Centro de Florianópolis desde 1776 é Patrimônio Cultural Imaterial do Estado

 

 Em janeiro de 2018, a Irmandade do Divino Espírito Santo recebeu uma das suas melhores notícias ao longo dos seus 244 anos de existência. O Conselho Estadual de Cultura, após análise do processo SGPe: FCC 1367/2017, realizada nas sessões dos dias 05 e 12 de dezembro, emitiu Parecer onde, “através das provas cabais contidas nos autos”, recomendou o registro da Festa do Divino Espírito Santo da IDES como patrimônio imaterial catarinense. O registro foi concedido definitivamente após o prazo para manifestações em contrário, que foi até o dia 27 de dezembro de 2018. Como não houve nenhum questionamento, Santa Carina possui, agora, dois eventos considerados Patrimônio Imaterial. O primeiro foi a Procissão de Nosso Senhor dos Passos e, agora, a Festa do Divino da Irmandade do Divino Espírito Santo.

A decisão foi unânime, sempre ressaltando o “profundo embasamento originário de uma pesquisa histórica, mostrando que a Irmandade do Divino Espírito Santo de Florianópolis foi instituída em 1773 e reflete as tradições da cultura dos povoadores açorianos da Ilha de Santa Catarina”. Além disso, é destacado que “a manifestação ocorre não apenas em Florianópolis, mas também em dezenas de outros municípios catarinenses, expondo seu caráter relevante para a cultura de nosso Estado”.

A deliberação da Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural da Fundação Catarinense de Cultura, presidida pelo Professor Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, está “fundamentada na pesquisa histórica” que ratificou a relevância do registro desta manifestação cultural e deu embasamento ao registro. É de se registrar o máximo empenho da citada Diretoria do Patrimônio Cultural na acurada análise do Processo. A partir de agora, a Festa do Divino, também chamada de Divina Festa da IDES, estará inserida no Livro das Celebrações, conforme dispõe o Decreto Estadual 2.504/2004.

 

É considerado um dos eventos religiosos cristãos mais importantes, dentre muitos praticados no Estado. As tradições açorianas como a Festa do Divino, que estão presentes em nossa cultura até hoje, chegaram com os povoadores portugueses, entre os anos de 1748 e 1756. A Irmandade sempre manteve, como período de celebração da Festa, o Dia de Pentecostes, que se dá exatamente cinquenta dias depois do Domingo de Páscoa e a sete dias da Ascensão do Senhor. Neste dia de Pentecostes, ocorre o Cortejo Imperial com a coroação do Imperador, figura essencial em todas as Festas do Divino, e a missa solene da coroação. A IDES mantém, em seu acervo histórico, coroa e cetro que datam de 1774, trazidos diretamente dos Açores e que são utilizados na liturgia da festa, desde 1776.

Please reload

Atuamos de forma compatível  à agenda de desenvolvimento sustentável da ONU, em especial o ODS nº 4

 IDES: Rua Emílio Blum, 124 - Centro - Florianópolis - Cep. 88020-010 - Telefone: (48) 3224-5008 - E-mail: contato@ides-sc.org.br

© 2016 / 2019 Feito com 🧡 por Marketing IDES - Irmandade do Divino Espírito Santo